O que é o Caminho

O Caminho da Mata Atlântica é uma trilha de mais de 4 mil km que percorre toda a Serra do Mar e um trecho da Serra Geral, entre os estados do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. A trilha tem seu limite norte no Parque Estadual do Desengano (RJ) e se estende até os cânions do Parque Nacional dos Aparados da Serra (RS).

Inspirada na  Appalachian Trail  norte americana, a trilha cruza mais de 130 áreas protegidas, diversas comunidades tradicionais e terras indígenas e une trilhas históricas, como o Caminho do Itupava (PR), os Caminhos do Mar (SP), o Caminho de Mambucaba (SP/RJ) e as travessia Petrópolis-Teresópolis e Lumiar-Sana (RJ). Serpenteando por montanhas e praias, a trilha passa também pelas paisagens da Ilha de Santa Catarina (SC), Ilha do Mel (PR), Ilhabela (SP) e Ilha Grande (RJ).

O Caminho da Mata Atlântica é muito mais do que uma trilha, é uma iniciativa que integra o montanhismo e o ecoturismo para promover desenvolvimento local e conservação da biodiversidade em um dos biomas mais ameaçados do mundo.

O projeto é dividido em quatro componentes:

1. Implantação da Trilha

O primeiro componente do projeto é a implantação da trilha em si, incluindo a definição do trajeto, capacitação de voluntários e parceiros para manejar e sinalizar a trilha. O trajeto de cada trecho é definido de forma participativa com o envolvimento de gestores das unidades de conservação, montanhistas, voluntários e parceiros locais. Os eventos de capacitação e reuniões locais são divulgados pelas redes sociais (siga o @caminhodamataatlantica)

3. Cadeia produtiva

O componente 3 reúne as ações voltadas para o fortalecimento das iniciativas locais, visando geração de oportunidades de trabalho e renda e alternativas para uso mais sustentável da Mata Atlântica. Os parceiros que prestam serviços aos caminhantes recebem divulgação e apoiam a manutenção da trilha e os trabalhos voluntários. A divulgação dos prestadores de serviços parceiros ao longo do Caminho também ajuda o caminhante a planejar suas atividades, contando com informações sobre hospedagem, transporte guiagem e outras formas de apoio para sua aventura.

2. Engajamento e voluntariado

O componente 2 envolve as ações de engajamento de voluntários, incluindo toda a divulgação da proposta e as estratégias de mobilização e organização dos voluntários do projeto. As atividades voluntárias são realizadas pelos Núcleos locais, muitas vezes em mutirões, com apoio das coordenações regionais.

2. Pesquisa e conservação

A proposta do Componente Pesquisa e Conservação é identificar as áreas prioritárias para proteção e recuperação de corredores ecológicos ao longo de todo o Caminho, incluindo a Serra do Mar e a Serra Geral.

Pesquisadores parceiros estão formando uma rede de especialistas para propor e executar ações de monitoramento em grande escala ao longo de toda a trilha, o que pode indicar efeitos das mudanças climáticas ao longo dos gradientes latitudinal e altitudinal. Os movimentos de médios e grandes mamíferos entre os grandes remanescentes também ajudam a identificar onde ainda existem corredores para a fauna e onde é necessário recuperar a floresta. Medidas como o proteção de nascentes e matas ciliares, incentivo à recuperação de áreas de reserva legal ou à implantação de sistemas agroflorestais podem ser soluções locais para um problema que ameaça todo o bioma.

8 de março de 2018
Mutirão de Sinalização e Oficina de Implementação, em Paraty - Fev/2018

Mutirão de Sinalização e Oficina de Implementação, em Paraty

O Mutirão de Sinalização e Oficina de Implementação foi realizado em Paraty, no RJ, dias 24 e 26 de fevereiro de 2018 e obteve avanços na sinalização de 18.5 km na Trilha e na definição de núcleos em Paraty e responsabilidades.
10 de novembro de 2017

Oficina de Traçado e Sinalização, em Paraty

A Oficina de Traçado e Sinalização foi realizada dias 10 e 11 de novembro de 2017 em Paraty, no Auditório do ICMBio.
26 de agosto de 2017

Oficina de Traçado e Sinalização, em Curitiba

A Oficina de Traçado e Sinalização foi realizada dias 26 e 27 de agosto de 2017, em Curitiba, no Clube Paranaense de Montanhismo.
22 de julho de 2017

Encontro para estruturação da governança do CMA, no Parque Nacional da Tijuca

O Encontro Borandá - Estrutura de Governança do Caminho da Mata Atlântica foi realizado em 22 de julho de 2017, no Parque Nacional da Tijuca, no RJ.
18 de novembro de 2016

Oficina e mutirão de sinalização, em Florianópolis

A Oficina e mutirão de sinalização foi realizada em Florianópolis, dia 18 de novembro de 2016. O avanço foi na Sinalização Trilha Caminho da Costa da Lagoa ao Ratones.
16 de maio de 2016

Movimento Social Borandá – CMA, no INEA

O Encontro Movimento Social Borandá - Caminho da Mata Atlântica aconteceu dia 16 de maio de 2016, no Inea, no Rio de Janeiro.
22 de setembro de 2015

3º Encontro Caminho da Mata Atlântica, em Curitiba

III Encontro Caminhos da Mata Atlântica, realizado durante o VIII CBUC, em Curitiba, dia 22 de setembro de 2015.
1 de julho de 2015

Encontro Caminho da Mata Atlântica, em Florianópolis

O Encontro Caminho da Mata Atlântica foi realizado em Florianópolis dia 1 de julho de 2015.
13 de abril de 2015
Adriana Mattoso

Movimento Social CMA, no PE da Serra do Mar

o Encontro Movimento Social Caminhos da Mata Atlântica. Trilha ao Longo da Serra do Mar foi realizado no Parque Estadual da Serra do Mar, SP - Núcleo Picinguaba, dias 13 e 14 de abril de 2015.
2 de março de 2015

Movimento Social CMA, no PARNA da Tijuca

Movimento Social Caminhos da Mata Atlântica. Trilha ao longo da Serra do Mar, realizado no Parque Nacional da Tijuca, dias 2 e 3 de março de 2015.